Spotify vai incluir um aviso na frente de todos os seus conteúdos que incluirem discussões sobre a covid-19. O CEO da empresa, Daniel Ek, anunciou a medida na tarde de ontem (30) em resposta a protestos contra a manutenção, na plataforma, do podcast The Joe Rogan Experience, acusado de espalhar desinformação sobre a pandemia.

O anuncio aconteceu neste domingo (30), a gigante sueca da música on-line decidiu, após um movimento de boicote lançado pela lenda do folk-rock Neil Young.

O número um do mundo do streaming musical incluirá links em todos os podcasts que mencionarem a Covid, direcionando seus usuários para informações factuais e cientificamente verificadas, anunciou seu presidente e fundador, Daniel Ek, em um comunicado.

“O aviso que incluiremos na frente dos episódios de podcast que abarcam discussões sobre a covid-19 vai direcionar os usuários para a nossa central de informações sobre a pandemia, que por sua vez provém acesso fácil a fatos, dados e informações atualizadas compartilhadas por cientistas, médicos, acadêmicos e autoridades de saúde pública ao redor do mundo, além de links para fontes de informação confiáveis“, explicou Ek em comunicado reproduzido pela Variety.

A plataforma ainda anunciou que vai tornar públicas, pela primeira vez, as suas políticas de conteúdo, buscando promover maior transparência sobre o que é permitido ou não permitido no Spotify. No comunicado, Ek reiterou o comprometimento do serviço de streaming com a liberdade de expressão, equalizando opiniões cientificamente descreditadas sobre a covid-19 com debates sobre outros temas políticos e sociais.

Quem também quebrou o silêncio sobre o caso foi o próprio Joe Rogan, que postou no Instagram um vídeo de mais de 10 minutos em que promete “pesquisar melhor os tópicos” que aborda no seu podcast e “convidar pessoas com opiniões diversas para expressá-las” no programa.

“Eu não tenho a intenção de promover a desinformação, nem de ser controverso. Nunca tentei fazer nada com este podcast além de me sentar junto com as pessoas e ter conversas interessantes com elas. Tentarei o meu melhor para balancear os pontos de vista mais polêmicos de alguns convidados com as perspectivas de outras pessoas, para que possamos, talvez, encontrar uma opinião melhor“, disse ele.

Durante a pandemia, Rogan (cujo podcast é ouvido por uma média de 10 milhões de usuários a cada episódio) foi criticado por desencorajar seus ouvintes mais jovens a tomarem a vacina contra a covid-19, e também por promover o uso da invermectina, remédio comprovadamente ineficaz contra a doença.

A revolta contra o podcaster eclodiu recentemente, quando artistas como Neil Young e Joni Mitchell anunciaram que retirariam as suas músicas do Spotify por causa da insistência da plataforma em manter o conteúdo de Rogan no ar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui