A Medicina Alternativa no século 21

0

Você sabe o que é Medicina Alternativa?
A visão holística – ou o entendimento da pessoa como um todo – foi o principio que fundamentou as teorias de Hipócrates.
Em sua evolução histórica, a medicina se afastou desse caminho, que hoje é retomado pela Medicina Alternativa.
Chás, pomadas caseiras, infusões de ervas, cromoterapia, homeopatia, florais, fitoterapias entre outras são alguns exemplos de terapias e remédios diferentes da medicina convencional, que não são aplicados por médicos formados, mas são reconhecidas como um tipo de medicina alternativa aplicadas por terapeutas capacitados.
Na definição da Organização Mundial de Saúde (OMS) a medicina alternativa é um conjunto amplo de práticas de atenção de saúde que fazem parte da própria tradição do pais. Exemplo da China: MTC Medicina Tradicional Chinesa (acupuntura tratamentos com agulhas), a Auriculoterapia (se coloca cristais, e sementes de mostarda nas orelhas) , Florais de Bach, uma forma de tratamento que utiliza a suave e harmoniosa energia das flores silvestres para combater as emoções negativas que provocam doenças.
Todos desenvolvidos na década de 1930 pelo médico inglês Edward Bach, e desde então vem ganhando popularidade gradual,
Homeopatia, a cura pela semelhança, os remédios homeopáticos produzem no organismo humano sintomas semelhantes aos provocados pela própria doença. Derivada da palavra grega  (hómoios  + “pathos = doença)  que significa “semelhante” , a homeopatia é uma prática médica que cura uma doença com o seu semelhante. Isto significa tratar a pessoa doente com uma substância que produziria, numa pessoa saudável  os mesmos sintomas.
Acerca de duzentos anos, o médico alemão Cristian Friedrich  Samuel  Hahnemann ( 1755 – 1843 ) lançava na Europa as bases cientificas da ciência homeopática.
Fitoterapia, a cura através das plantas.
Esquecidas durante muito tempo pelos ocidentais, as ervas  medicinais hoje reassumem seu papel como o mais valioso recurso terapêutico oferecido pela natureza.
Ela consiste no conjunto das técnicas de utilização de vegetais no tratamento de doenças e na recuperação da saúde.
Para utilizar uma erva medicinal, é necessário extrair dela sua força curativa, ou principio ativo. Existem varias maneiras de manipular as plantas para obter o que a fitoterapia denomina  o “ produto oficinal “ ou seja a erva em sua forma mais adequado ao uso desejado, que pode ser por decocção, infusão, cataplasma, contusão, filtração, maceração, tintura.
Estamos no século 21, o tempo passou e estas terapias, que os seus antepassados usavam naturalmente, ficaram no esquecimento, pois a vida moderna do mundo capitalista globalizado  fez o ser humano em nome de um progresso materialista , seguir por outros caminhos,  que não os naturais, hoje somos  mais de sete bilhões de cidadãos vivendo num mundo intoxicado nas grandes metrópoles, somos doentes convivendo com a poluição do dióxido de nitrogênio  bombardeando o ar em alta escala diariamente pelos veículos automotores,  produtos alimentares industriais produzidos em larga escala com alto teor químico, nossas verduras e vegetais contém alto teor de agrotóxicos, loções, desodorantes, perfumes, sabonetes, produtos de limpeza, detergentes, embalagens de plásticos, produtos com alumínio, e fast – foods e agora a pandemia do Covid-19, que assola toda humanidade e que já matou milhões de pessoas por todo o mundo.
Lembrando: a medicina alternativa pode ser um recurso terapêutico,  gerando assim uma qualidade de vida de quem a adota.
É importante ter em mente que a medicina alternativa não deve ser utilizada para substituir a convencional sem recomendação clínica.
Todavia, ela pode ser utilizada livremente como complemento e para trazer resultados melhores para o paciente e melhorar sua qualidade de vida. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui