As estações mais frias e secas do ano também são as de maior incidência de incêndios em matas e pastos, muitas vezes às margens de rodovias, um risco para motoristas. Para prevenir essas situações, as concessionarias que administram rodovias participam da Operação Corta Fogo, com a intensificação do monitoramento de pontos de maior incidência de queimadas, coordenada pela Agência de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp). A iniciativa faz parte do programa de prevenção da Secretaria Estadual do Meio Ambiente e envolve diversos órgãos, como Defesa Civil e Corpo de Bombeiros.

Somente neste mês de maio,  a concessionária Entrevias já registrou 47 focos de incêndio, sendo 16 ocorrências na região de Ribeirão Preto, principalmente na SP-330, Rodovia Anhanguera, com 10 casos.  E 31 focos na região de Marília, com predominância na SP-333, com 16 ocorrências a partir do quilômetro 319 até 416 e, SP-294, Rodovia Dona Leonor Mendes de Barros, na cidade Marília, com 15 focos de incêndio. Entre maio e julho do ano passado, a concessionária registrou 159 focos de incêndio nos 570 quilômetros de rodovias que administra, nas regiões de Ribeirão Preto e Marília.

Clima

O tempo seco comum nessas estações do ano, aliado ao vento, facilita a propagação das chamas nas vegetações que margeiam as estradas. “O fogo, além de ser um problema ambiental, que atinge a flora e em alguns casos a fauna, também representa risco à segurança dos motoristas, já que a fumaça pode reduzir a visibilidade. Por isso, a principal orientação continua sendo evitar colocar fogo e descartar lixo e bituca de cigarro às margens da rodovia”, explica Jorge Baracho, gerente de operações da Entrevias.

O histórico das ocorrências mostra que o perímetro urbano das rodovias sempre concentra o maior número de focos, principalmente devido ao descarte de lixo pela população e maior presença de pedestres e usuários. No trecho norte da concessão, os incêndios ocorrem com mais frequência às margens da SP-322 (Rodovia Attílio Balbo/Armando de Salles Oliveira), próximos aos municípios de Sertãozinho e Pitangueiras, e na Rodovia Anhanguera, próximo a Orlândia. Já no trecho sul, são mais frequentes no perímetro urbano de Marília.

Apoio aos incêndios

Dois caminhões-pipa ficam posicionados em locais estratégicos, monitorados pelo Centro de Controle Operacional (CCO) da concessionária. Para atender os casos na região de Ribeirão Preto, a viatura é mantida na base do SAU 12 (Serviço de Atendimento aos Usuários) no Anel Viário Sul; na região de Marília, a viatura fica na base do SAU 5, em Marília.

Nessa época do ano, os funcionários da concessionaria da região que trabalham na inspeção de tráfego também circulam em viaturas pelo trecho concedido para atendimento aos usuários. Os veículos utilizados contêm abafadores para iniciar o combate a pequenos focos de incêndios.

Motoristas atentos

No caso de o motorista se deparar com alguma queimada na rodovia, além de avisar os órgãos competentes e a própria concessionária, ele pode tomar algumas precauções para prevenir acidentes como fechar os vidros do veículo; manter distância segura do automóvel à frente; trafegar com farol baixo aceso; não ligar o pisca alerta com o veículo em movimento; não parar na faixa de rolamento.

Deixe uma resposta