Estudantes do ensino público podem usar plataforma gratuita de preparação para o Enem

Prova tem datas marcadas para janeiro e fevereiro de 2021.Plataforma tem conteúdo gratuito preparatório, com vídeoaulas, ebooks, podcasts e simulados

0

Os estudantes da rede pública de ensino que estão sem aulas pela internet ou que precisam de um reforço nos estudos para o Enem podem acessar a plataforma Resolve Sim, que oferece conteúdo gratuito de preparação. Iniciativa da Estácio e da Eleva, a Resolve Sim conta com aulas gravadas, ebooks, podcasts e simulados, com metodologia específica para quem estuda sozinho em casa.

“Grande parte dos nossos alunos passaram por escolas públicas. Com isso, percebemos que precisávamos ajuda-los nesse momento. Como já temos uma metodologia reconhecida no ensino digital, buscamos um parceiro para oferecer conteúdo de qualidade. A Eleva prontamente aceitou o desafio e os professores gravaram aulas específicas para a plataforma. A Resolve Sim tem cerca de 70% do conteúdo essencial para o Enem”, explica Aroldo Alves, vice-presidente de operação digital da Estácio.

O portal www.resolvesim.com.br pode ser acessado de qualquer computador, smartphone ou tablet. Os conteúdos, com a chancela de qualidade da Eleva, estão distribuídos em quatro áreas do conhecimento (Ciências Humanas, Linguagens e Códigos, Matemática e Ciências da Natureza), além de uma área especial de provas de preparação, o Simuladão. Ao todo, serão 48 aulas completas, com metade delas já disponível para acesso imediato. Haverá aulas novas sendo postadas diariamente. Houve um cuidado especial com a metodologia e os objetos de aprendizagem – e-books, temas ilustrados e infográficos, games, planos de estudos e tarefas com acompanhamento de professores e tutores estão entre eles.

O Ministério da Educação anunciou que as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 serão realizadas em janeiro (impresso) e fevereiro (digital) de 2021. Os cerca de 5,8 milhões de estudantes inscritos estão sem aulas presenciais desde março, por conta das medidas restritivas de combate ao novo coronavírus. Com isso, os alunos da rede pública de ensino, maioria entre os candidatos concluintes do ensino médio em 2020, ficaram sem uma preparação adequada para o exame. Além disso, mais de 65% dos inscritos já terminaram o ensino médio.

Apesar da maioria dos estudantes do ensino médio da rede pública estar recebendo algum tipo de aula durante a pandemia (cerca de 85%, segundo o Datafolha), a pesquisa “Trabalho docente em tempos de pandemia”, realizada pelo Grupo de Estudos sobre Política Educacional e Trabalho Docente da Universidade Federal de Minas Gerais e a Confederação Nacional do Trabalhadores em Educação, mostrou que 89% dos professores não tinham experiência em aulas remotas e 42% deles seguem sem treinamento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui