Ministério da saúde discute incluir cloroquina na Farmácia Popular

0

Mesmo sem eficácia comprovada, ministério da saúde discute a inclusão da cloroquina no rol de produtos fornecidos gratuitamente ou com desconto de até 90% pelo programa Farmácia Popular.

Desde o início de julho a pasta faz estudos sobre a viabilidade econômica para distribuir a hidroxicloroquina de 400mg, ivermectina de 6mg e azitromicina de 500mg para contaminados pelo novo coronavírus.

Mesmo sem eficácia comprovada pela ciência, as drogas são aposta do presidente Jair Bolsonaro na resposta à pandemia.

Fim da Farmácia Popular

Essa discussão da distribuição dos remédios ocorre ao mesmo tempo em que a equipe economia do ministro Paulo Guedes estudam a proposta de extinguir a farmácia popular para conseguir colocar em prática o Renda Brasil, o programa que deve substituir o BolsaFamilia.

A equipe econômica considera o programa do ministério da saúde ineficiente por não ser restrito a pessoas de baixa renda. Porém, evidências demonstram que o programa reduziu internações hospitalares e mortalidade com relação a hipertensão e diabetes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui