Zagueiro espanhol não é punido após Neymar o acusar de racismo

0

Após 17 dias de muita polêmica e especulações, a Comissão Disciplinar da Liga de Futebol Profissional da França (LFP) julgou nesta quarta-feira o ocorrido entre o brasileiro Neymar e o zagueiro espanhol Álvaro González, do Olympique de Marselha, no clássico que o Paris Saint-Germain perdeu por 1×0, no último dia 13, pelo Campeonato Francês, e decidiu absolver os dois por entender que não “há provas convincentes” de injúrias raciais de ambas as partes.

“De já pois de examinar o caso, ouvir os jogadores e representantes dos clubes, a Comissão concluiu que não há provas convincentes que permitem estabelecer a materialidade dos fatos e declarações de natureza discriminatória por Álvaro González contra Neymar durante o jogo, nem de Neymar contra Álvaro González”, informou o comunicado oficial da Comissão Disciplinar, com sua conclusão sobre o ocorrido.

Na ocasião, o brasileiro alegou que o zagueiro rival havia o xingado de “macaco filho da p…”. No decorrer do confronto, o camisa 10 do PSG acertou um tapa no espanhol e foi expulso pelo ato. Na saída de campo, o atacante afirmou que estava sendo vítima de racismo. Já González acusou Neymar de proferir falas homofóbicas, como “bicha de m…”.

Pelo cartão vermelho, Neymar cumpriu uma suspensão de dois jogos, diante do Metz e do Nice. No último domingo, contra o Reims, ele retornou ao time titular. Já González, que não foi expulso no jogo, não teve que cumprir nenhuma penalidade.

O zagueiro Álvaro González, que foi acusado de racismo por Neymar na partida entre PSG e Olympique de Marselha, usou as redes sociais na tarde de hoje para comemorar o fim do “pesadelo” depois de ter sido absolvido pela Comissão de Disciplina da Liga Francesa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui