Foto: Prefeitura/CCS

No dia 31 de julho, a Biblioteca Sinhá Junqueira realiza seu primeiro Festival Literário de Inverno de Ribeirão Preto, o FLIRP. Com nove horas de programação, o evento pretende reunir artistas ribeirão-pretanos de diversas áreas como literatura, arte, música e teatro para valorizar a cultura local.

O festival ainda terá a presença de três convidados especiais para conversar com poetas de Ribeirão. Os escritores Sergio Vaz, Mel Duarte e Daniel Munduruku participam de um bate-papo que irá abordar música, sarau, slam – poesia falada – e movimentos populares.

Confira as atrações do evento:

Música

Dj Kizo; Dj Goforit; Dj Robsom Selectah; Dj Fernando Vinhota; Anlexandre Peres e o grupo Choro da Casa; grupo Samba da opinião.

Contação de História

La Diva Croquete; Thayene Alves; Lorena Ramos; Thayame Porto

Intervenção Poética

João Vercezi e Ton; Matheus Amaral e Kamila Andrade; Tiago Spoken e Letícia Andreolli.

Momento Escritor: Entre Linhas e Palavras

Sérgio Vaz com mediação de Betto Souza; Mel Duarte com mediação de Brenda Falcão; Daniel Munduruku com mediação de Bianca Miranda

Intervenção Teatral

Espetáculo CabarElas; Gran circo de fios; Teatro lambe-lambe com espetáculo Relicário; presença da palhaça MC Mixiryca Monroe

Sobre os escritores convidados

Sergio Vaz: poeta, escritor, agitador cultural, idealizador da Semana de Arte Moderna da Periferia, fundador da Cooperifa (Cooperativa Cultural da Periferia) e de outros projetos ligados à Cooperativa. Estudou até o ensino médio – boa parte em escola pública – e conciliou a vida de estudante com a do trabalho desde os 13 anos, ajudando o pai. O gosto pela leitura veio dele, e com isso seu interesse pela cultura, meio pelo qual se sustenta desde 2004. A carreira de poeta teve início com a publicação de “Subindo a ladeira mora a noite”, em parceria com a poetisa Adrianne Muciolo, lançado em 1992.

Mel Duarte: escritora, poeta, slammer e produtora cultural acredita nas palavras como ferramenta de transformação social. Graduada em Comunicação Social, escreve des os 8 anos de idade. Publicou os livros “Fragmentos Dispersos” (2013), “Negra Nua Crua” (2016, editora Ijumaa), “As bonecas da vó Maria” (2018, Itaú leia para uma criança), “Querem nos calar: Poemas para serem lidos em voz alta” (2019, Editora Planeta), “A descoberta de Adriel” (2020, Itaú leia para uma criança) e o mais recente “Colmeia: Poemas reunidos” (2021, Editora Philos).

Daniel Munduruku: Nascido em Belém (PA), Daniel é filho do povo indígena Munduruku. Formado em Filosofia, com licenciatura em História e Psicologia, lecionou durante 10 anos e atuou como educador social de rua pela Pastoral do Menor de São Paulo. Autor de “Histórias de índio”, “Coisas de índio” e “As serpentes que roubaram a noite”, os dois últimos premiados com a Menção de livro Altamente Recomendável pela FNLIJ. Seu livro Meu avô Apolinário foi escolhido pela Unesco para receber Menção honrosa no Prêmio Literatura para crianças e Jovens na questão da tolerância.

Serviço

Festival Literário de Inverno de Ribeirão Preto (FLIRP)

Data: 31/07 (sábado), a partir das 13h

Local: Ao vivo pelo canal do Youtube (CANAL BSJ)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui