É uma doença crônica, recomendada tanto para tratamento psicológico como psiquiátrico, aonde a pessoa altera o comportamento, apresentando episódios diferentes de humor: depressivos e de euforia, alternando-se entre eles (estado misto).

Quando ele se manifesta pela primeira vez, começa por um episódio depressivo, e isso dificulta seu diagnóstico de início. Não há uma lógica e intervalo exato da ocorrência, e os episódios em geral duram até semanas ou até meses, com um comportamento diferente do que era considerado o normal.

Pode se manifestar já aos 20 anos de idade, mesma idade de transição para a idade adulta, o que também é outro fator que pode dificultar o diagnóstico, devendo-se ter atenção especifica com a intensidade da reação ao que está acontecendo. Então, é comum o paciente ser diagnosticado como um caso de depressão ou ainda como estresse.

Se o indivíduo começa a ter prejuízo funcional, familiar, começa a se isolar, começa a ter um comportamento diferente e extrapola o que esperamos como uma conduta normal, então ele deve realizar uma avaliação.

Coluna | “Psicologia e Inteligência Emocional” Psicólogo formado pela universidade de São Paulo (USP) de Ribeirão Preto, com aperfeiçoamento em pesquisa e mestrado realizado durante três anos, também pela USP, na área da psicologia organizacional, abordando principalmente temas tais como: Liderança, Trabalho em equipe, Motivação, Alinhamento de crenças, Sociometria, Diagnóstico das organizações, Análise comportamental e busca do desenvolvimento profissional de Empresarios, empreendedores e colaboradores nas diversas áreas de atuação no mercado de trabalho. Também realizador de atendimentos para outras áreas terapêuticas em psicologia, para análise de outras formas de apoio ao ser humano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui