Uma pesquisa do Instituto Datafolha, divulgada no último mês, aponta que 85% da população do país reduziu o consumo de alguns alimentos desde o início do ano, e entre os que estão sumindo da mesa está um dos mais tradicionais para o brasileiro: o pão. De acordo com o levantamento, o pão – de forma, francês e outros tipos – teve seu consumo reduzido em 41%. Uma notícia nada animadora para o setor de panificação, que no dia 16 de outubro comemora o Dia Mundial do Pão.

O motivo da mudança de hábito na mesa do brasileiro, como aponta a pesquisa, é econômico e deve-se à alta da inflação, que reflete no preço de vários itens da cesta básica e atinge com maior gravidade as pessoas mais pobres.

A nutricionista e professora do curso de Nutrição da Estácio, Marcella Tamiozzo, explica que não é preciso abrir mão do hábito de começar o dia comendo um pãozinho, ou reunir família e amigos no lanche da tarde e que há opções mais baratas para substituição.

— Há vários alimentos que podem ser substitutos do pão francês, como biscoitos cream cracker, tapioca, torradinhas, que podem ser feitas com pão dormido para evitar desperdício, sendo opções mais em conta. E bons substitutos também são o inhame, batata-doce, aipim cozidos, que são carboidratos mais saudáveis que o pão e fornecem vários nutrientes, além de serem bastante saborosos e fáceis de preparar, orienta a nutricionista.

E para quem não abre mão do pão, a professora da Estácio apresenta receitas que podem ser preparadas em casa, facilmente, sem a necessidade de usar máquina. São três receitas, que incluem uma versão “fit” e uma sem glúten.

1. Pão caseiro
Ingredientes
1Kg de farinha de trigo
1 ovo
20 gramas de fermento biológico fresco
2 colheres de sopa de manteiga
2 colheres de sopa de açúcar
1 colher de sopa de sal

Modo de preparo
1. Dissolva o fermento no açúcar, acrescente metade da água morna, mexa bem e incorpore o sal, a manteiga e o ovo.
2. Despeje a farinha peneirada e o restante da água aos poucos, regulando para a massa chegar ao ponto de desgrudar das mãos.
3. Coloque toda a água somente se necessário.
4. Esta massa fica meio mole.
5. Trabalhe bem a massa por aproximadamente 20 minutos.
6. Coloque para descansar em local protegido da luz e do vento até dobrar de volume.
7. Fure a massa para abaixar e modele os pães.
8. Acomode-os em uma assadeira untada e deixe dobrar de volume em local protegido da luz e do vento.
9. Asse em forno pré-aquecido a 180 graus até dourar.

2. Pão de frigideira (fit)
Ingredientes
1 ovo
1 colher de farinha de aveia
1 colher farinha de arroz
1 colher de semente de gergelim
1 pitada de sal rosa ou marinho
1 colher (chá) rasa de fermento para bolo
1 fio de azeite de oliva (+ ou – )

Modo de preparo
Misture tudo e coloque em uma frigideira antiaderente pequena aquecida, tampe a frigideira, abaixe o fogo e quando soltar das laterais vire para assar outro lado (para fazer farinha de arroz basta colocar o arroz no liquidificador e bater até ele virar um pó)

3. Pãezinhos de mandioquinha (sem glúten)
Ingredientes: 
5 mandioquinhas pequenas (Também conhecida como batata salsa ou baroa)
3 ½ xícaras de chá de água fervente 
1 ¼ xícara de chá de polvilho doce 
½ xícara de chá de polvilho azedo 
1 colher de chá de sal marinho 
3 colheres de sopa de azeite de oliva extravirgem 

Modo de Preparo
Descasque e pique as mandioquinhas. Coloque-as em uma panela média, junte a água fervente e cozinhe por 15 minutos com a tampa semiaberta. Deixe a mandioquinha esfriar um pouco e coloque-a em uma vasilha. Amasse-a com as mãos e acrescente o restante dos ingredientes (a mandioquinha deve estar morna). Misture bem e vá adicionando a água do cozimento aos poucos, trabalhando a massa até que não grude mais nos dedos. Modele as bolinhas de tamanho médio e coloque-as numa assadeira untada com óleo. Leve ao forno alto (230° C) pré-aquecido e asse por cerca de 40 minutos. Sirva quente.

A representatividade do pão
Quem não gosta de ver uma mesa de café da manhã farta, com frutas, bolos e, claro, variados tipos de pão. Para muitos ele simboliza partilha, aquele momento em que todos se sentam à mesa e dividem não só o alimento, mas constroem memórias. Vale lembrar que ele esteve presente em um dos momentos mais importantes do cristianismo, a ceia celebrada por Cristo com seus discípulos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui