Reconstrução do novo dinossauro carnívoro brasileiro, Kurupi itaata, que homenageia o Deus da sexualidade guarani, kurupi, por ter sido encontrado próximo a um motel na cidade de Monte Alto. Foto: Divulgação/Museu de Paleontologia de Monte Alto

Pesquisadores em Monte Alto apresentaram um fóssil inédito de dinossauro com mais de 70 milhões de anos encontrado na zona rural do município.

O Kurupi itaata, como está sendo chamado, pertence à família dos abelissaurídeos e é o primeiro carnívoro encontrado na cidade, considerada terra dos dinossauros pelas descobertas de fósseis e por abrigar um museu de paleontologia.

A primeira parte do fóssil foi encontrada em 2002, mas os trabalhos de escavação só terminaram em 2014.

A nova espécie foi descrita pelos pesquisadores Fabiano Iori e Sandra Tavares (do Museu de Paleontologia de Monte Alto – SP), Hermínio Ismael de Araújo-Júnior (da Universidade do Estado do Rio de Janeiro), Thiago Marinho (da Universidade Federal do Triângulo Mineiro, em Uberaba – MG) e Agustín Martinelli (do Museu Argentino de Ciências Naturais, em Buenos Aires). O trabalho foi publicado na revista científica Journal of South American Earth Sciences.

Assim como os outros abelissauros, o Kurupi itaata devia possuir braços muito diminutos, quase vestigiais. A principal característica que diferencia a espécie dos demais terópodes encontrados na América do Sul é a presença de pequenas projeções em forma de triângulo nas “asas” das vértebras, estruturas laterais que conectam as vértebras às outras, possivelmente associadas à área de ligação com a musculatura.

O nome do gênero, kurupi, homenageia o deus da sexualidade guarani, enquanto o epíteto específico “itaata” faz referência ao tipo de rocha em que o animal foi encontrado, que é muito dura (“pedra dura” em tupi).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui