Foto: Anushree Fadnavis/Agência Brasil

Agência Brasil

Pelo menos 2,5 mil pessoas podem ter sido vítimas de esquema fraudulento de venda de vacinas na Índia. Eles teriam recebido uma injeção de água salgada em vez de uma dose de imunizante contra a covid-19. Pelo menos 14 pessoas já foram detidas, incluindo médicos e outros profissionais de saúde.

A fraude ocorreu em 12 centros de vacinação na Índia, entre maio e junho. Estima-se que pelo menos 2 mil pessoas tenham sido vítimas do esquema na capital financeira indiana de Mumbai. Outras podem ter sido afetadas no estado de Bengala, no leste do país.

Os responsáveis são acusados de encher frascos vazios das vacinas com água salgada e de cobrar uma taxa pela imunização, obtendo lucro estimado em US$ 28 mil.

As autoridades indianas iniciaram a investigação sobre o caso após denúncia à polícia por parte de algumas das vítimas, que suspeitaram depois de não conseguir ter acesso aos seus certificados de vacinação no portal do governo.

Até o momento foram detidas 14 pessoas, sob suspeitas de fraude, tentativa de homicídio e conspiração criminosa. Entre os detidos estão médicos e outros profissionais de saúde.

“Prendemos médicos. Eles usavam um hospital para emitir certificados e produzir frascos e vacinas falsas”, disse à CNN Vishal Thakur, um alto funcionário do Departamento de Polícia de Mumbai.

As autoridades também bloquearam o Hospital Shivam, em Mumbai, que abrigava campos de vacinação em massa, para os quais não tinha permissão. Os responsáveis pelo hospital estão entre os detidos, suspeitos de encherem frascos usados de vacinas com água salgada.

A Índia foi alvo de uma devastadora segunda onda da pandemia, que atingiu o pico em meados de maio, com mais de 400 mil novos casos por dia. Desde então, a curva de contágios tem diminuído, aliviando a pressão sobre os hospitais.

Nas últimas 24 horas, a Índia registou 34.703 casos de Ccvid-19, o valor mais baixo em quase quatro meses. O país contabilizou ainda 553 mortes associadas à doença, um número que também continua a diminuir.

De forma a responder à baixa taxa de vacinação no segundo país mais populoso do mundo, o presidente indiano, Nerendra Modi, anunciou em junho uma campanha de vacinação gratuita.

Em um país com mais de 1 bilhão de habitantes, apenas 62 milhões já foram totalmente vacinados, o que corresponde a 5% da população.

Deixe uma resposta