Furacão Henri: CNN Weather

O furacão Henri chegou na madrugada deste domingo (22) à costa leste dos Estados Unidos e já ameaça a região com ventos, chuvas e inundações.

Às 6h (horário de Brasília), o último boletim do Centro de Furacões dos Estados Unidos indicava que a tempestade estava há cerca de 125 km. Autoridades emitiram alertas de furacão em grande parte da costa de Long Island, junto com partes de Connecticut, Massachusetts e Block Island. Havia também alertas de tempestade, o que significa que há perigo de inundação com risco de vida, devido ao aumento da água que se move para o interior a partir da costa.

À medida em que as faixas externas da tempestade Henri começaram a se mover sobre o Nordeste dos EUA na manhã de domingo (22), fortes chuvas já haviam saturado muitas áreas, representando perigo de inundações para milhões e até mesmo de evacuações de áreas no caminho da tempestade.

O esperado desembarque de Henri em Long Island ou no sul de New England no final da manhã de domingo ou no início da tarde deve representar riscos para grande parte da área circundante, apesar de ter sido reclassificado de furacão para tempestade tropical nas últimas horas.

E mesmo que não atinja essas áreas como um furacão, será perigoso o suficiente para trazer ventos prejudiciais e tempestades que ameaçam derrubar árvores e linhas de energia junto com grandes inundações.

Também há uma chance de que tornados possam se formar no domingo no sul de New England, disse a meteorologista da CNN, Haley Brink. Um furacão na região seria raro. Long Island não teve um furacão desde Gloria em 1985; New England, por sua vez, viu a chegada de um furacão pela última vez com Bob, em 1991.

“É tão grave quanto um ataque cardíaco”, disse o governador de Nova York, Andrew Cuomo, anunciando o estado de emergência e o envio preventivo de 500 soldados da Guarda Nacional. Cuomo observou que o furacão deve atingir a costa de Long Island, lar dos luxuosos Hamptons, onde muitos nova-iorquinos ricos passam o verão, por volta de meio-dia no horário local (13h no horário de Brasília) de domingo (22).

“Será um evento que durará aproximadamente 26 horas”, acrescentou Cuomo, alertando os nova-iorquinos para esperarem “quedas de energia significativas” e “inundações significativas” em alguns subúrbios da cidade.

Neste sábado, uma tempestade interrompeu às pressas um evento de reabertura que ocorria no Central Park. O show celebrava a retomada de eventos públicos em Nova York e o relaxamento das medidas de proteção contra a pandemia da Covid-19.

Milhares de pessoas vacinadas assistiam à apresentação de Barry Manilow por volta das 19h30 (horário local) quando o show foi interrompido e autoridades pediram para as pessoas buscarem abrigo em carros e outros locais.

Uma parte do nordeste dos Estados Unidos, incluindo Nova York, foi colocada em alerta na sexta-feira (20) por Henri, que poderia se tornar o primeiro furacão em 30 anos a chegar na costa de Nova Inglaterra.

Deixe uma resposta