A ministra de Energia de Israel, Karine Elharrar, é cadeirante e não conseguiu participar da Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas, a COP26, na segunda-feira (1) porque não havia transporte que levasse uma cadeira de rodas.

Os organizadores do evento tentaram encontrar soluções para que ela participasse da reunião. Depois de duas horas sem obter sucesso, a ministra retornou ao hotel em Edimburgo, a 80 km de distância do local do evento.

Karine disse ao Canal 12, de Israel, que não conseguiu chegar ao local onde estavam reunidos os líderes de mais de 190 países, porque o acesso só poderia ser feito caminhando ou por meio de um ônibus que não era adequado para o embarque de pessoas que utilizam cadeira de rodas.

“Vim para a COP26 para encontrar meus colegas de outros países e avançar em nossa luta contra a crise climática”, escreveu Elharrar no Twitter.  “É triste que a Organização das Nações Unidas, que promove a acessibilidade para pessoas com deficiência, em 2021 não se preocupe com a acessibilidade em seus próprios eventos”.

“Foi uma conduta escandalosa e que nunca deveria ter ocorrido”, disse ainda a ministra.   

Desde que o incidente foi revelado, diversos representantes do governo britânico vieram a público pedir desculpas. O primeiro foi o embaixador do país em Israel, Neil Wigan. Nesta terça-feira (2), o ministro britânico para Agricultura, Ambiente e Pesca, George Eustice, também pediu desculpas.   

“Estou perturbado em saber que Karine não pôde comparecer às reuniões na COP26. Peço desculpas profundas e sinceras ao ministro. Queremos uma cúpula da COP que seja acolhedora e inclusiva para todos”, disse Wigan. O ministro das Relações Exteriores, James Cleverly, também se posicionou e disse estar “profundamente desapontado e frustrado” por Elharrar não ter acessado as reuniões e garantiu que irá se encontrar com ela nesta terça-feira, dia 2. A COP26 irá até o dia 12 de novembro.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui