Foto: Agência Brasil

Centenas de migrantes estão encurralados na fronteira entre a Bielorrússia e Polônia, perto de Kuznica Bialostocka.

Uma parede de arame farpado foi erguida do lado polaco para travar o caminho a quem foge da guerra.

Os refugiados, provenientes do Oriente Médio, pretendem requerer asilo na União Europeia (UE). Agora estão à mercê do braço de ferro entre Minsk, a capital bielorrusa, e a UE.

O regime do presidente Aleksander Lukashenko, da Bielorrússia, é acusado de instrumentalizar os refugiados e de tentar desestabilizar a União Europeia. Pelo menos 50 migrantes já foram detidos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui