Foto: Domínio público

O Vaticano puniu o ex-arcebispo de Wroclaw, na Polônia, após investigações de negligência diante de acusações de abuso sexual, banindo-o de participar de cerimônias públicas, tanto religiosas quanto seculares.

A medida contra o aposentado arcebispo Marian Gloebiewski foi anunciada neste sábado pela Arquidiocese de Wroclaw, no leste da Polônia.

Disse que o Vaticano havia conduzido um inquérito sobre as suas falhas em dar credibilidade o suficiente para alegações de abuso sexual entre 1996 e 2013.

Por isso, o ex-arcebispo de 83 anos foi ordenado a “viver no espírito de penitência e oração”.

Ele foi banido de participar de qualquer cerimônia pública e ordenado a pagar uma “quantia adequada” para um fundo que ajuda vítimas de abuso, afirmou o comunicado, sem entrar em detalhes.

Foi o caso mais recente de acusações de abuso sexual ou acobertamentos na Polônia, um país predominantemente católico.

Em março, o Vaticano disciplinou o ex-arcebispo de Gdansk, banindo-o do território da arquidiocese.

Filmes dos irmãos Tomasz e Marek Sekielski com o objetivo de mostrar bispos que abafaram abuso sexual de padres que mudam de paróquias na Polônia tiveram mais de 23 milhões de visualizações no YouTube.

O caso de Golebiewski acontece no momento em que o Papa Francisco tenta enfrentar a crise generalizada de abuso sexual que manchou gravemente a imagem da Igreja em todo o mundo.

Deixe uma resposta