Um incêndio de grandes proporções atingiu um canavial na região de Ituiutaba, atingindo um ônibus com 16 funcionários de uma usina e o motorista. Um homem morreu e outros 12 ficaram feridos.

O motorista alega que as chamas no canavial avançaram rapidamente devido aos fortes ventos e provocaram uma imensa nuvem de fumaça, que o fez perder a visibilidade, logo o veículo foi coberto pelas chamas deixando os passageiros apavorados. De acordo com o Corpo de Bombeiros, outros trabalhadores também se feriram, alguns em estado grave.

Segundo testemunhas que prestaram socorros, os trabalhadores tentaram fugir das chamas, mas quatro pessoas tiveram dificuldades de sair do ônibus.

O veículo ficou completamente destruído depois de atingido pelas chamas do incêndio. Um trabalhador morreu na tarde de sábado (28).

A Polícia Militar afirmou que havia 16 pessoas no ônibus da usina: o trabalhador que faleceu na tarde de sábado; 12 pessoas foram levadas para hospitais da região e 3 que não se feriram.

Quatro pacientes foram encaminhados para o Hospital São Lucas Especializado, em Ribeirão Preto, todos do sexo masculino, com idades que variam entre 28 e 43 anos na madrugada de domingo. Segundo o hospital, todos os pacientes receberam atendimento e suporte necessário.

Em nota divulgada à imprensa, a Usina Ituiutaba Bioenergia disse que o ônibus da empresa Veronese, que transportava trabalhadores da usina foi atingido durante o trajeto por um incêndio de causas ainda desconhecidas.

“A empresa lamenta profundamente o ocorrido e está prestando todo o apoio aos colaboradores e a suas famílias. As causas do incidente serão investigadas”, acrescentou.

Alerta para incêndios na região

No dia 18 de agosto o CDN noticiou um alerta da plataforma indicativo de incêndios para alta possibilidade de incêndios nas margens das rodovias e plantações devido a forte seca.

O risco para incêndios continua alto ou em alerta na região de Ribeirão Preto.

Uma das principais causas de queimadas que atingem a vegetação às margens das rodovias é o lançamento de pontas de cigarro. Em contato com a vegetação seca, as “bitucas” acesas servem de ignição para iniciar um incêndio.

O lançamento de balões é outro fator de risco. Mesmo sendo crime ambiental, há aumento desta prática nesta época do ano, o que causa vários tipos de danos – não apenas nas áreas verdes, mas também em regiões urbanas.

Outras possíveis causas das queimadas são a queima de lixo, fogueiras ou a utilização de fogo para limpeza de terrenos, de forma não autorizada.

Os incêndios acontecem com maior frequência em propriedades rurais que ficam às margens das estradas, devido ao mato estar muito seco nesta época e ser material de fácil combustão. Alguns incêndios têm origem criminosa, outros por raios; um caco de vidro, uma lata, um pedaço de metal podem provocar o início do fogo que, sem controle, pode avançar e consumir grandes áreas de plantações ou matas. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui