Juiz revoga prisão de hackers de Moro e Deltan alvos da Operação Spoofing

0

O juiz Ricardo Leite, substituto da 10ª Vara Federal de Brasília, revogou nesta segunda-feira, 28, as prisões de Walter Delgatti Neto, o ‘Vermelho’, e Thiago Eliezer Martins dos Santos, o ‘Chiclete’, denunciados na Operação Spoofing pela invasão de celulares de autoridades do País, incluindo o ex-ministro Sérgio Moro (Justiça e Segurança Pública) e o procurador da República Deltan Dallagnol.

A lista de alvos de tentativas de invasão feitas pelo grupo incluía autoridades dos Três Poderes, como ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), deputados federais, senadores e até o presidente Jair Bolsonaro e ministros de Estado.

A decisão de Ricardo Leite determinou a soltura deles por “excesso de prazo”, devido a anulações de audiências ocorridas na ação penal na qual ambos são réus. A Defensoria Pública da União (DPU) havia protocolado um pedido junto ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) apontando que não teve acesso a todos os documentos necessários para a defesa, como os acordos de delação premiada firmados por investigados do caso, e pediu a anulação de audiências já realizadas.

Na decisão em que mandou soltar os hackers acusados de invadir os celulares de autoridades, o juiz Ricardo Leite proibiu que eles acessem a internet, mesmo por celular, e usem aplicativos de mensagens.

Foi uma das condições impostas para revogar as prisões preventivas de Walter Delgatti Neto e Thiago Eliezer Martins Santos, denunciados pela invasão dos celulares de Sergio Moro e Deltan Dallganol.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui