Foto: Freepik

A polícia federal do Pará em ação com parceria da Polícia Civil de São Paulo, prendeu em um condomínio de luxo em Indaiatuba, no interior do estado Olavo Renato pelo golpe conhecido como “Pirâmide”. As pessoas eram incentivadas a investir R$ 100 mil, R$ 500 mil e até R$ 1 milhão, com a promessa de ter um retorno financeiro mensal, semestral ou anual em torno de 10% do valor investido. No final do contrato, todo o dinheiro seria devolvido. Olavo adquirindo o dinheiro, investiu na aquisição dessas pedras preciosas, avaliadas entre US$ 6 milhões a US$ 8 milhões.

Segundo o delegado Marcelo Mendes, essa é a segunda fase de uma operação que começou em Belém, que investigava contratos fechados com clientes da empresa Wolf Invest. Na ação foram apreendidos 150 kg de rubis, avaliados entre US$ 6 milhões a US$ 8 milhões (entre R$ 31,5 milhões e R$ 42 milhões, na cotação atual).

Deixe uma resposta