Um vereador de Planalto (SP) passou a ser investigado pela Polícia Civil após a mãe de uma menina de 2 anos denunciá-lo na delegacia alegando que o parlamentar escreveu mensagens ofensivas contra a criança, que é preta. 

Carolaine Vilela, mãe da criança, postou nas redes sociais uma foto da sua filha junto com a filha do vereador Gercimar Maximiliano de Mattos (Solidariedade).

O encontro das duas crianças aconteceu por Carolaine ser amiga da ex-esposa de Gercimar.

Após a publicação da foto, Gercimar teria enviado fortes ofensas para Caroline sobre sua filha pelo WhatsApp. Em um dos prints é possível ler escrito pelo vereador:

“Eu não quero essa sua pretinha feia e fedida com a minha filha”.

Em outro momento da conversa ele disse “Minha filha não entende o que é certo ou errado, mas se vocês insistirem nisso, é essa sua neguinha que vai pagar o preço”, afirma a mensagem.

A mãe, em entrevista à TV TEM disse estar em choque com a situação

“Não tive reação na hora. Fiquei em choque. Continuei respondendo, e ele fez mais ofensas contra a menina. Isso me despedaçou. Por mais que minha filha seja negra, eu não esperava que isso aconteceria agora. Vai acontecer um dia, mas não estava esperando. Foi muito cruel. Ela não consegue se defender. É uma criança”, afirma Carolaine Vilela

A mãe alega que, após divulgar o caso nas redes sociais, começou a ser ameaçada. Por conta disso, precisou mudar de endereço e a filha parou de frequentar a creche.

O vereador afirma que nunca falou com Carolaine e nega que tenha enviado as mensagens ofensivas. Ele também diz que não fez ameaça nenhuma.

A Polícia Civil de São José do Rio Preto (SP) instaurou inquérito para investigar se o parlamentar cometeu crime de injúria racial e os celulares dos dois devem ser periciados.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui