O policial militar Douglas da Silva Teixeira é suspeito de matar a ex-namorada, Thabata Gonzales, em Franca. Foto: Reprodução

O policial militar Douglas da Silva Teixeira, suspeito de matar a tiros a ex-namorada Thabata Caroline Gonzales Silva, de 34 anos, se apresentou à Polícia Civil de Franca na tarde desta sexta-feira (19).

Teixeira era procurado pelas autoridades policiais desde quinta-feira (18), quando Thabata foi encontrada morta dentro de um carro estacionado na chácara dos pais dele, próximo à Rodovia Tancredo Neves.

O policial chegou à Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Franca acompanhado do advogado Rafael Sousa Barbosa.

Thabata Caroline Gonzales Silva. Foto: Arquivo pessoal

Mensagem de despedida

A família de Thabata Caroline divulgou nesta sexta-feira uma mensagem que teria sido enviada por ela à mãe na noite anterior à que foi encontrada morta.

Segundo a irmã, Micaelly Gonzales, o texto foi escrito em tom de despedida e fazia um pedido para que a mãe cuidasse dos filhos. Thabata tinha uma menina de 10 anos e um menino, de 4 anos.

Foto: Reprodução

De acordo com o delegado Márcio Murari, o aparelho foi apreendido e deve passar por perícia. Familiares da vítima também serão ouvidos nos próximos dias

O corpo de Thabata foi velado na manhã desta sexta-feira no Velório São Vicente. O enterro aconteceu às 13h, no Cemitério Santo Agostinho.

Vídeo mostrou agressões

Em outubro, Thabata gravou um vídeo para mostrar marcas de agressões que teria sofrido.

As imagens foram feitas, segundo a família, no mesmo dia em que ela registrou um boletim de ocorrência contra Teixeira por agressão. A gravação mostra ferimentos no pescoço da analista.

No boletim de ocorrência, Thabata relatou que, após os dois voltarem de uma festa, Teixeira tentou manter relações sexuais com ela, mas ela se recusou e foi ameaçada com uma arma e agredida.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui