Imagem: Reprodução

A Polícia Civil adiou o depoimento de dois responsáveis pela escola Real Life, que promovia o treinamento para bombeiros civis na gruta que desmoronou em Altinópolis (SP) no domingo (31). A oitiva estava marcada para esta terça-feira (2).

O pedido de adiamento foi feito pela defesa dos interrogados, que alegou não poder comparecer à delegacia nesta terça. A nova data do depoimento não foi definida.

Um inquérito policial foi instaurado para apurar as suspeitas de homicídio e lesão corporal culposos, quando não há intenção. Nove pessoas morreram no desabamento.

No domingo, segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), o Núcleo do Instituto de Criminalística (IC) de Ribeirão Preto (SP) esteve na caverna e fez uma perícia na entrada. No entanto, não foi possível acessar o interior por causa da instabilidade do solo e do risco de novo desabamento. O laudo da análise realizada deve sair em até 10 dias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui