Foto: Polícia Federal

A Polícia Federal cumpre hoje (11), com apoio da Polícia Civil, quatro mandados de prisão e 23 de busca e apreensão em uma operação contra um grupo acusado de pirâmide financeira. As ações, autorizadas pela Justiça estadual de São Paulo, estão sendo realizadas em nove municípios, incluindo a capital paulista.

Segundo as investigações, o esquema pode ter movimentado R$ 100 milhões. Em dois anos, um empresário, apontado como líder do grupo, abriu dezenas de empresas e filiais no interior do estado de São Paulo, oferecendo serviços de crédito. No entanto, de acordo com a Polícia Federal, os poupadores eram convencidos a repassar seus recursos para supostos investimentos com remuneração com juros de até 6% ao mês.

De acordo com a apuração, os ganhos eram, na verdade, pagos com o dinheiro aportado por novos investidores, o que caracteriza o sistema ilegal de pirâmide financeira.

Prisões

O empresário apontado como líder e o diretor do grupo foram presos ao sair de uma casa de eventos na cidade de São Paulo na manhã de hoje. Eles foram conduzidos a Jales, no interior do estado, onde estão sediadas as investigações. Também foram presas a ex-esposa do empresário e a diretora financeira do grupo empresarial.

Foram apreendidos carros de luxo e três embarcações. Os veículos estavam em uma mansão e uma chácara situada às margens do rio Paraná. Os nomes dos envolvidos no esquema ainda não foram revelados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui