Foto: Redes Sociais

A Polícia Civil de São Paulo prendeu, na madrugada deste domingo (25), um dos suspeitos pelo ato de vandalismo da estátua do Borba Gato, na zona sul da Capital, informou em nota o governo de São Paulo.

“Durante investigação, equipes do 11º Distrito Policial (Santo Amaro) identificaram o motorista do caminhão que conduziu parte do grupo até local e transportou os pneus. A placa do veículo foi adulterada. As investigações prosseguem para identificar e localizar os demais autores”, diz a nota.

Por volta das 13h30 do sábado (24), um grupo desembarcou de um caminhão e espalhou pneus pela via e nos arredores do monumento, ateando fogo na sequência. A Secretaria de Segurança Pública informou, por meio de nota, que policiais militares e bombeiros chegaram rapidamente ao local e controlaram as chamas e liberaram o tráfego.

Não houve feridos. O caso foi registrado no 11º Distrito Policial (Santo Amaro), que ficará responsável pelas investigações.

A estátua foi incendiada neste sábado, durante protestos contra o presidente Jair Bolsonaro.

Foto: @piravilela

Atualização

A Justiça de São Paulo concedeu neste domingo (25) liberdade provisória para o homem suspeito de envolvimento no incêndio no monumento do bandeirante Borba Gato.

O suspeito teria dirigido o caminhão, que foi identificado e apreendido pelos policiais, e responde pelo crime de associação criminosa e por causar incêndio, expondo a perigo o patrimônio de outra pessoa. O homem também é acusado de ter adulterado a placa do caminhão.

Deixe uma resposta