Polícia Rodoviária Federal

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu na madrugada de hoje (18) um biólogo russo que fazia tráfico internacional de animais para fins científicos (biopirataria). A prisão ocorreu na BR-116, altura do município de Seropédica, no estado do Rio de Janeiro. A BR-116 tem início no município de Fortaleza (CE) e termina em Jaguarão (RS), na fronteira com o Uruguai.

O traficante internacional foi preso com cerca de 200 animais vivos, sendo 50 aracnídeos de espécies variadas, 80 besouros, 25 sapos e 20 lagartos. Os animais estavam na bagagem de mão do traficante. Segundo informou a PRF, o criminoso “não possuía passaporte original consigo, pois o documento já havia sido retido pela Polícia Federal em São Paulo, quando foi preso no início deste ano”. O homem confessou que levaria os animais para a Rússia, com finalidade de pesquisa.

Diversidade

“Segundo o IBAMA [Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis], ele é um conhecido traficante russo”, disse a PRF. A corporação destacou também que o Brasil é o país com maior diversidade biológica do planeta.

Os aracnídeos são um dos animais mais procurados pelo tráfico de animais silvestres e sua venda pode movimentar milhões de dólares por ano. “Isso porque compradores de diversas regiões do planeta se dispõem a pagar quantias bem altas por um único exemplar considerado raro, ou que tenha um atributo diferente dos demais”, explicou a PRF.

A ocorrência foi enquadrada na Lei de Crimes Ambientais e o traficante foi encaminhado para a Superintendência da Polícia Federal, na Praça Mauá, região portuária. Os animais foram entregues ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas), do Ibama, em Seropédica, para cumprimento dos devidos trâmites legais.

Deixe uma resposta