O Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais) informou, na terça-feira (7), a prisão de um homem apontado como diretor financeiro da estrutura que permitiu o ataque contra agências bancárias em Araçatuba, no interior de São Paulo.

A detenção aconteceu na cidade de Sorocaba, também no interior paulista. Segundo o Departamento de Investigações Criminais , o suspeito estava em uma casa na zona norte da cidade a cerca de 450 quilômetros de Araçatuba. De acordo com informações da equipe, foram apreendidos documentos relacionados ao crime organizado que indica a presença do suspeito em atividades em vários estados brasileiros.

A ação foi realizada por policiais da 1ª Delegacia Patrimônio (Investigações sobre Roubo e Latrocínio). Para chegar até o suspeito, a equipe investigou informações sobre um indivíduo, possivelmente procurado, que mantinha um padrão alto de consumo e ostentava veículos de luxo. Além disso, o suspeito teria dito a pessoas próximas sobre a participação na invasão a Araçatuba.

As indicações levaram até um imóvel no Parque São Bento, em Sorocaba, onde vivia um casal. No endereço, os policiais afirmam ter identificado uma picape Amarok e uma BMW.

O suspeito, segundo a polícia, é Paulo César Gabrir, de 33 anos. De acordo com a polícia, ele já tinha passagens por roubo e homicídio. Foi presa também a esposa Michele Maria da Silva, de 40 foragida por envolvimento com tráfico de drogas.

Junto com ele, a polícia apreendeu dois carros de luxo, documentos relacionados ao crime organizado – que indicam atividades dele em vários estados.

Há ainda a informação preliminar de que a logística da invasão a Araçatuba custou cerca de R$ 600 mil.

Paulo César Gabrir revelou ter financiado a operação para roubar os bancos em Araçatuba. Além do financiamento, sua participação nas ações não está descartada. Os três foram autuados por organização criminosa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui