O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, conversa com senadores durante sessão plenária para a votação do projeto de lei de conversão da medida provisória (MP 893/2019) que transfere o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) do Ministério da Economia para o Banco Central

O senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), presidente da Comissão de Constituição e Justiça do Senado, anunciou nesta quarta-feira (24) que o ex-ministro André Mendonça, indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para o Supremo Tribunal Federal (STF), deverá ser sabatinado pelo colegiado na próxima semana. O ex-ministro da Justiça foi indicado para o cargo em julho.

A expectativa é a de que Alcolumbre faça um gesto a líderes religiosos e realize a sessão na terça (30), Dia do Evangélico.

E o presidente da CCJ pode dar fim logo, no curto prazo, a esse imbróglio que se arrasta há meses: a expectativa é a de que a sabatina ocorra já na semana que vem. Resta saber quem Alcolumbre indicará como relator do caso.

A pressão da base do governo subiu, diante do risco de que o vácuo na indicação da sabatina contaminasse a discussão na CCJ da Proposta de Emenda Constitucional que modifica a ordem de pagamento de dívidas da União, os precatórios, para abrir espaço no Orçamento ao Auxílio Brasil, programa que substitui o Bolsa Família.

“Espero que a gente possa fazer na semana do esforço concentrado, além de todas as autoridades no plenário, as outras sabatinas. A gente precisa ter o tempo nesses quatro dias para fazer sabatinas, teve sabatina que durou 18 horas. Quero anunciar que vamos fazer de todas as autoridades que estão aqui”, afirmou Alcolumbre.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui