O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), afirmou nesta quinta-feira (14/10) que tem enfrentado muitos percalços durante a gestão e que “chora no banheiro” de casa.

“Cada vez mais nós sabemos o que devemos fazer. Para onde devemos direcionar as nossas forças. Quantas vezes eu choro no banheiro em casa? Minha esposa [Michelle Bolsonaro] nunca viu. Ela acha que eu sou o machão dos machões. Em parte acho que ela tem razão até”, declarou Bolsonaro.

No encontro, o presidente contou parte de sua história de vida, lembrando do episódio da facada, que ocorreu durante a campanha eleitoral em 2018. Ele ainda voltou a dizer que “foi um milagre” ter sobrevivido.

O evento foi organizado pela igreja Comunidade das Nações.

“O que me faz agir dessa maneira? Eu não sou mais um deputado. Se ele errar um voto, pode não influenciar em nada. Um voto em 513. Mas uma decisão minha mal tomada, muita gente sofre. Mexe na bolsa, no dólar, no preço do combustível”, afirmou.

No discurso da noite desta quinta, o presidente repetiu os argumentos comumente usados por ele, como a defesa de pautas conservadoras, críticas contra medidas de isolamento social adotadas por governadores e prefeitos e questionamentos à eficácia das vacinas.

Ele ainda falou que, como chefe do Executivo, poderia buscar o estado de sítio, mas que a medida só valeria com a aprovação do Parlamento. “Eu não entendo. Hoje. governadores podem atropelar a Constituição. Que poderes são esses?”, questionou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui