Bolsonaro nega interferência na seleção brasileira

Segundo o presidente, única participação foi na escolha do Brasil como sede da Copa América

A posição do técnico Tite no comando da seleção brasileira de futebol vem sendo questionada depois que os jogadores sinalizaram um boicote, já descartado, em relação à realização da Copa América no Brasil. Em conversa com apoiadores nesta manhã em Brasília, Jair Bolsonaro negou qualquer influência na seleção brasileira de futebol.

Segundo uma reportagem da Globo, o presidente da CBF, já afastado, teria avisado ao Presidente da República, Jair Bolsonaro, de que o treinador cairia em breve, em benefício da contratação de Renato Gaúcho, apoiador do presidente, para seu lugar.

Jair Bolsonaro criticou o jornal Correio Braziliense questionando uma reportagem do jornal sobre uma suposta irritação contra alguns jogadores que teriam se recusado a participar do torneio. Antes disso, o vice-presidente Hamilton Mourão havia alfinetado os jogadores e o técnico Tite dizendo que antigamente era uma honra ser convocado para a seleção brasileira e que “se eles não querem, o Cuiabá está precisando de técnico…”.

Apesar da confirmação da realização da Copa América no Brasil, os capitães das dez seleções participantes elaboram um manifesto com críticas sobre o torneio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui