A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) estima que as contas de luz terão uma alta de 21,04% em 2022, número que considera uma média nacional de reajuste. Caso confirmado, o reajuste se soma a uma série de aumentos já vistos neste ano por conta da crise hídrica, que deixou o país sob ameaça de apagão e racionamento de eletricidade.

Um documento interno da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) emitido na sexta-feira, (5), obtido pelo Estadão, o órgão regulador faz uma projeção sobre o impacto financeiro que a atual crise hídrica do País terá sobre a conta de luz em todo o País, devido às medidas que foram adotadas para garantir o abastecimento de energia. 

“Nossas estimativas apontam para um cenário de impacto tarifário médio em 2022 da ordem de 21,04%”, diz o texto.”

As contas de luz são reajustadas anualmente e variam conforme a distribuidora de energia. A principal causa do aumento apontado pela Aneel está nas medidas tomadas pelo governo para garantir o abastecimento de energia elétrica

O governo acionou todo o parque de usinas termelétricas do país, um tipo de geração mais cara. Além disso, realizou um programa para reduzir o consumo de energia nos horários de pico, conta que acaba caindo sobre o consumidor.

De acordo com dados do IBGE, a energia elétrica residencial já acumula uma alta de 19,13% neste ano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui