Foto: Nelson Almeida/AFP

A CPI da Covid vai incorporar a confusão na partida entre Brasil e Argentina neste domingo (5), na Neo Química Arena, em São Paulo, às suas investigações. Segundo o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), os membros da comissão já estão preparando um requerimento para que a CBF aponte qual autoridade do governo Jair Bolsonaro teria dado autorização para que o jogo acontecesse com a escalação dos quatro jogadores argentinos que, por determinação da Anvisa, deveriam estar cumprindo quarentena.

O vice-presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) informou pelo perfil no Twitter neste domingo, 5, que irá enviar requerimento para saber com quem teria sido feito um suposto acordo para burlar as regras sanitárias da Associação Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Agentes do órgão e da Polícia Federal interromperam o clássico contra a Argentina, válido pela nona rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo, por conta da presença de quatro atletas da equipe argentina que descumpriram as regras sanitárias em território brasileiro.

Com a suspensão do confronto, outros políticos brasileiros se uniram na defesa à postura da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), mas discordaram nos rumos que a história deveria levar. Membros da oposição aproveitaram a brecha para criticar a condução da pandemia por parte do governo federal, enquanto a base tenta jogar a responsabilidade nos atletas do país vizinho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui