Michelle Bolsonaro quer censurar música “Micheque” do Detonautas

0

A primeira-dama Michelle Bolsonaro compareceu ao Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) da Polícia Civil de São Paulo na quinta-feira, 24, para ratificar uma queixa-crime apresentada em razão de supostas ‘ofensas e piadas infames em redes sociais’, que teriam colocado ‘em xeque sua fidelidade, integridade, correção e decoro‘. Um dos alvos seria a banda de rock Detonautas.

O grupo passou a incomodar a esposa do presidente Jair Bolsonaro após gravar uma música sobre os depósitos na conta de Michelle. A canção faz alusão satírica aos depósitos de cheques no valor de R$ 89 mil que teriam sido feitos por Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), investigado por um esquema de “rachadinha” e sua mulher. O requerimento é para que a obra seja retirada das plataformas digitais e seja proibida de ser executada em lugares públicos ou privados.

O registro da queixa da primeira-dama foi marcado para as 15h30, quando ela foi atendida pelo delegado Carlos Ruiz, especializado em crimes cibernéticos.

Segundo a polícia, a defesa de Michelle fez um requerimento para que sejam investigadas ofensas recebidas por ela na internet, que podem configurar crime contra a honra. Nesses casos, a própria vítima precisa ir pessoalmente dizer ao delegado que quer iniciar uma investigação.

A composição é do vocalista dos Detonautas, Tico Santa Cruz, e tem participação especial de Marcelo Adnet. No começo da canção, o humorista imita a voz do presidente em referência à frase dita por ele a um jornalista ao ser questionado sobre Michelle e os cheques. “Minha vontade é encher tua boca na porrada, tá?”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui