O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco(DEM-MG), anunciou, nesta sexta-feira (22), sua filiação ao Partido Social Democrático (PSD)a convite do presidente do partido, Gilberto Kassab (PSD-SP), disse o senador em sua conta no Twitter.

Esse é o primeiro passo formal para uma possível candidatura à sucessão de Jair Bolsonaro (sem partido) em 2022.

Ao deixar o DEM, partido pelo qual foi eleito senador, Pacheco agradeceu ao presidente, ACM Neto. O DEM anunciou sua união ao PSL para a formação do novo partido, o União Brasil. “Meus votos de sucesso ao recém-criado União Brasil, na pessoa de seu presidente, deputado Luciano Bivar“, disse Pacheco em postagem.

“Agradeço aos filiados, colegas e amigos do Democratas de Minas Gerais e de todo o país o período de convivência partidária saudável e respeitosa”, disse ainda o senador.

No meio político, Pacheco também já é tratado como candidato à Presidência, inclusive sendo alvo de críticas segundo as quais sua atuação no comando do Senado tem sido pautada mais por influência dessa pretensão eleitoral do que pela análise do mérito dos temas em questão.

Diferentemente de Arthur Lira (PP-AL), claro aliado de Bolsonaro, o senador tem tomado decisões, públicas e nos bastidores, que contrariam os interesses do Palácio do Planalto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui