Pix: entenda como funciona a nova forma de pagamento eletrônico

0

O Pix é uma nova forma de pagamento eletrônico lançada oficialmente pelo Banco Central nesta segunda-feira (5). O assunto tem gerados muitas discussões pois ainda existem muitas dúvidas de como exatamente esse sistema funciona.

O PIX é um novo meio de pagamentos e transferências desenvolvido pelo Banco Central para facilitar as transações financeiras. Não é um aplicativo nem banco, e funciona com as contas que o cliente já tem em alguma instituição financeira.

A expectativa do mercado é que o sistema seja o grande substituto de DOCs e TEDs, por ser gratuito e estar disponível a qualquer hora, sete dias por semana. O dinheiro é transferido instantaneamente de uma conta pra outra.

“Comparando ao TED e ao DOC,para fazer as transferência que é o que temos hoje, só a velocidade do é muito menor. Para o DOC por exemplo se você faz uma transferência acima das 22h tem mais de uma dia útil para o dinheiro cair na conta da outra pessoa. No Pix a transferência caí no mesmo dia. Não só em dias uteis mas as transferências caem em finais de semana, e feriados e em segundos”disse a educadora financeira Melissa Belmiro

O PIX servirá para transferências de dinheiro, seja entre pessoas físicas ou jurídicas, e para fazer e receber pagamentos.

No caso dos pagamentos, será possível realizar compras e pagar ao lojista imediatamente pelo celular, via aplicativo da instituição bancária do consumidor, sem precisar de dinheiro, cartão de crédito ou boleto. Os órgãos governamentais também vão aderir ao PIX, para que os cidadãos possam pagar contas e tributos de forma instantânea.

Quanto a segurança, a educadora contou que o Pix concentra informações mais simples, onde apenas a chave é compartilhada e sem a necessidade de mais informações como nome e detalhes do cliente. Para a pessoa física e pessoa jurídica existe limite de chaves a serem cadastradas. Para garantir a segurança, é importante garantir a segurança pessoal com fornecimento de dados. O pix só vai entrar em vigor a partir de novembro, mas o cadastro do pix no primeiro dia superou as expectativas e até impactou com a queda da plataforma.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui