O presidente da Funarte (Fundação Nacional de Artes) Luciano Querido, após dois meses no comando, foi exonerado do cargo nesta segunda (14) após desacertos com o secretário especial de Cultura, Mário Frias.

Antes de presidir a Funarte, Querido foi assessor de Carlos Bolsonaro na Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro e deve ser relocado para outro cargo.

Quem assume a pasta é Lamartine Barbosa Holanda, coronel da reserva dor exército, com experiência em logística.

Deixe uma resposta