FC000000000:zzzzzz0 c11e 003c02d03d42de5183d2 cc0 990 dc1ae 50 0293168244 0 0 0 0 0 0 0 01f431a4318d 01c 01cc31a4318d 01c 01a431a4318f 01c 017c31ad3185 01c 015431d431b0 01c 013032b5331c 01c 013a33e8335a 01c 014434283473 01c 014e33d03513 01c 015833f9362e 01c 016233413562 01c 013a32c9334a 01c 0 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1138813881388138813881388138813881388138813881388138813881388138813881388138813881388138813881388138813881388138813881388138813881388138813881388138813881388138813881388138813881388138813881388138813881388138813881388138813881388138813881388138813881388138813881388138813881388138813881388138813881388138813881388138813881388138813881388138813881388138813881388138813881388138813881388138813881388138813881388138813881388138813881388138813881388138813881388138813881388138813881388138813881388138813881388138813881388138813881388138813881388138813881388138813881

O Tribunal de Contas da União (TCU) abriu um procedimento para apurar se houve interferência no órgão responsável por organizar a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A decisão foi tomada na última quarta-feira (17).

No início deste mês, 37 funcionários pediram demissão do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Uma semana depois, em viagem a Dubai (Emirados Árabes), o presidente Jair Bolsonaro afirmou que as questões do Enem “começam agora a ter a cara do governo”.

O procedimento foi aberto após pedido de deputados da oposição que se reuniram com a presidente da corte, Ana Arraes, na terça-feira.

Oficialmente, a apuração será sobre “possíveis irregularidades na organização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021, especialmente acerca de fragilidade técnica e administrativa relacionadas às interferências na gestão do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep)”. Ministro da Educação nega interferência.

A corte também deverá abrir uma outra investigação para atender um pedido semelhante do senado.

Essas apurações ocorrerão concomitantemente às que o Congresso realizará. Nesta quinta-feira, tanto Câmara quanto o Senado formaram grupos de trabalho para a apurar as denúncias de possíveis irregularidades e interferências do governo no Enem após a demissão de 37 servidores do órgão.

Conforme o site do TCU, o processo vai apurar “possíveis irregularidades na organização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021, especialmente acerca de fragilidade técnica e administrativa relacionadas às interferências na gestão do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep)”.

Ainda conforme o site do tribunal, a condução do procedimento ficará com a Secretaria de Controle Externo da Educação, da Cultura e do Desporto. O relator do caso será o ministro Walton Alencar Rodrigues.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui