Trump admitiu que sabia da gravidade da Covid-19 em fevereiro

0

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta quarta-feira (9) que “não queria causar pânico” ao mundo e aos norte-americanos por conta da pandemia da Covid-19. A declaração vem após revelações do novo livro do jornalista Bob Woodward mostrarem que o presidente sabia que o novo coronavírus era perigoso, transmissível pelo ar, altamente contagioso e “mais fatal do que as gripes mais extenuantes”.

No começo da pandemia, Trump minimizou os efeitos da Covid-19 e disse que o vírus era muito parecido com uma gripe. 

As declarações foram dadas no início do ano a Woodward, que publicará o livro ‘Rage’ (‘Fúria’, em tradução livre do inglês). As entrevistas foram gravadas, e os trechos, divulgados à imprensa americana nesta quarta-feira (9).

“É um [vírus] muito problemático. É um muito delicado. É mais mortal até do que as gripes mais duras”

Donald Trump admitiu essa frase durante entrevista concedida a Woodward em 7 de fevereiro.

À época, Trump insistia diante das câmeras que o novo coronavírus estava sob controle nos EUA e que a doença não era mais grave do que gripes sazonais. Do primeiro caso até hoje, a Covid-19 matou mais de 189 mil pessoas nos EUA, país mais atingido pela pandemia em números absolutos.

O livro, usando as próprias palavras de Trump, descreve um presidente que traiu a confiança pública e as responsabilidades mais fundamentais do cargo.

Em ‘Rage’, Trump diz que o trabalho de um presidente é “manter o país seguro”. Mas no começo de fevereiro, Trump disse a Woodward saber o quanto o vírus era perigoso e, em março, admitiu que ele escondeu esse conhecimento do público. 

“Eu sempre quis minimizar”, disse Trump a Woodward em 19 de março ao jornalista, mesmo após declarar emergência nacional por causa do vírus alguns dias antes. “Eu ainda gosto de minimizar, porque não quero criar pânico”. 

Se, em vez de minimizar o que sabia, Trump tivesse agido decisivamente no começo de fevereiro com uma quarentena restrita e uma mensagem consistente para o uso de máscaras, distanciamento social e lavagem das mãos, especialistas acreditam que milhares de vidas de americanos poderiam ter sido salvas.

O livro “Rage” (Ira, em tradução livre), de Woodward, traz uma série de entrevistas com Trump nas quais o presidente revela ter um nível surpreendente de detalhes sobre a ameaça do vírus antes do que se sabia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui