Trump diz que vai participar do debate da próxima semana e causa polêmica

0

O tweet do presidente Trump na terça-feira, 6, de que ele espera o debate presidencial da próxima semana, alarmou alguns especialistas médicos e de saúde pública, que alertaram que sua infecção por coronavírus ainda poderia ser contagiosa e poderia colocar outras pessoas em perigo.

Um dia depois que o presidente recebeu alta de uma internação de três noites, durante a qual foi colocado em uma combinação agressiva de tratamentos geralmente reservados para os casos mais graves de covid-19 ele continuou a projetar uma imagem de ser totalmente responsável e capaz de conduzir todas as suas atividades regulares.

“Nesta manhã o presidente disse ‘Eu me sinto bem!’ seus exames físicos e de sinais vitais, incluindo a oxigenação do sangue e a respiração continuam estáveis em um nível normal”, disse em um comunicado Sean Conley, comandante da Marinha e médico do presidente.

Alguns especialistas em saúde, no entanto, disseram que a determinação de Trump em participar do debate de 15 de outubro é parte de um padrão de imprudência que definiu sua resposta à pandemia, com o presidente e seus assessores não usando máscaras ou observando o distanciamento social. Pelo menos 19 pessoas em sua equipe ou campanha, ou que compareceram a eventos recentes na Casa Branca, testaram positivo para o vírus na semana passada.

Kevin Sheth, neurologista de cuidados intensivos da faculdade de medicina de Yale, disse que o presidente deve ser monitorado e testado para problemas cognitivos. “Você quer sobreviver à parte respiratória”, disse ele, “mas sabemos que há complicações neurológicas”. Isso pode incluir problemas como derrame e inflamação e alterações cognitivas de longo prazo.

“Para alguém em uma posição de liderança, é isso que me preocupa”, disse Sheth. “É evidente que o vírus em alguns pacientes está tendo efeitos no cérebro.”

Segundo um comunicado do governo norte-americano, a hospitalização foi uma medida de precaução. Ao menos dez pessoas que estiveram perto de Donald Trump foram diagnosticadas com coronavírus em um surto que atingiu a alta cúpula da Casa Branca.

Horas antes de sua dispensa na segunda-feira, Trump twittou: “Não tenha medo de covid. Não deixe que isso domine sua vida.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui