UMA BOA E UMA MÁ NOTÍCIA

Ao contrário da primeira quinzena com 16 pesquisas cantando vitória para Biden, apenas 8 pesquisas foram divulgadas com o ‘bump’ de Trump.

0

Se você detesta Trump e está animado com as pesquisas que colocam Joe Biden com folga na frente dele… acho melhor você começar a ficar menos empolgado.

Eu estava pensando em escrever um artigo sobre as eleições americanas, mas não sei se muitas pessoas se interessam. Então eu pensei… e se eu escrever sobre as pesquisas (ah.. as pesquisas!) e sobre como a imprensa (ah… imprensa!) apresenta esses dados.

Jogo rápido!

Na primeira quinzena de agosto, quando Biden vinha em ascensão, nada menos que 16 pesquisas foram realizadas e apresentadas, mostrando Biden com até 10 pontos a mais que Trump.

Mas aí os americanos começaram ficar realmente incomodados com o caos servido pelos governadores e prefeitos Democratas que, basicamente, entregaram seus Estados e cidades aos vândalos (vulgarmente conhecidos com protestos pacíficos raciais). Vamos lembrar: Portland completou 90 noites de manifestações violentas consecutivas. Outras cidades como Kenosha, viu seu pequeno centro urbano transformado em cinzas em apenas 3 dias.

Eu não ia me acostumar com isso na minha cidade e a maioria dos americanos também não está gostando nadinha disso.

Como resultado, nas pesquisas da segunda quinzena de agosto, os institutos perceberam um ‘bump’ nos números de Trump. Ou seja, uma maneira sutil de não dizer que Trump cresceu forte e que, talvez, fosse importante esperar mais um lote de pesquisas para confirmar.

Pois bem. Ao contrário da primeira quinzena com 16 pesquisas cantando vitória para Biden, apenas 8 pesquisas foram divulgadas com o ‘bump’ de Trump.

Vieram as convenções Democratas e Republicanas e o sinal vermelho tocou forte para a campanha de Biden. Após a convenção Democrata, que tinha como uma das funções trazer eleitores independentes para o lado do candidato democrata, os números mudaram de uma vantagem de Trump de 5 para 10 pontos percentuais, entre esses eleitores. Apesar disso, a imprensa divulgou a convenção republicana como muito ruim.

Termina a convenção Republicana no dia 25 e nenhuma (de novo, nenhuma) pesquisa havia sido divulgada até hoje. Isso, para o padrão americano, pode acreditar, é para lá de estranho.

Ontem foi apresentada a primeira grande pesquisa, a Rasmussen, com Trump tecnicamente empatado com Biden, nacionalmente. Por outro lado, a Trafalgar, não tão conhecida, mas que acertou em 2016 em cheio, coloca, para surpresa de muitos, Trump quase 10 pontos à frente.

Ou seja, se nacionalmente Trump está na frente ou empatado, imagine, então nos Swing States, que realmente definem as eleições!

Pode ser que eu estrague seu dia com esse texto. Mas, para tudo de mal existe algo positivo. Eu, por exemplo, fiquei super feliz!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui