Vereador Igor Oliveira. Foto: Divulgação

O Ministério Público (MP-SP) de Ribeirão Preto abriu um inquérito civil para investigar o suposto uso de assessor parlamentar para serviços particulares em um programa de TV do vereador Igor Oliveira (MDB).

A investigação foi aberta pelo promotor Sebastião Sérgio da Silveira depois de denúncia sobre a publicação de um vídeo no qual o assessor parlamentar Leonardo Thomazini, aparece com o uniforme do programa apresentado pelo vereador em uma TV local.

A apuração gira em torno do suposto trabalho do assessor durante horário de expediente da Câmara Municipal, entre 8h e 18h. Thomazini consta no portal da transparência do Legislativo como assessor parlamentar, com salário de R$ 5.903,80.

Em comunicado, o vereador e o assessor afirmaram que desenvolvem suas atividades dentro da legalidade, “buscando a boa gestão dos recursos públicos”. Em nota, Igor Oliveira garante que foi um dos vereadores que mais economizou recursos na última legislatura. 

Deixe uma resposta