Na noite desta segunda-feira (25), o YouTube derrubou a live semanal do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) transmitida na última quinta-feira (21).

Na live, Bolsonaro leu uma notícia mentirosa onde alertava que “vacinados [contra a Covid] estão desenvolvendo a síndrome da imunodeficiência adquirida [Aids]”.

O documento que o presidente cita foi publicado no site Beforeitsnews distorcendo informações sobre mortalidade para chegar a essa conclusão enganosa. Em outras postagens, o site trabalha intensamente contra a imunização por vacina. 

“Removemos um vídeo do canal de Jair Bolsonaro por violar as nossas diretrizes de desinformação médica sobre a COVID-19 ao alegar que as vacinas não reduzem o risco de contrair a doença e que causam outras doenças infecciosas. As nossas diretrizes estão de acordo com a orientação das autoridades de saúde locais e globais, e atualizamos as nossas políticas à medida que a orientação muda. Aplicamos as nossas políticas de forma consistente em toda a plataforma, independentemente de quem for o criador ou qual a sua opinião política”, disse o YouTube, em nota.​

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui