A saúde pode ser seriamente comprometida nos períodos de inverno devido a maior probabilidade de desenvolver doenças virais ou de piorar as enfermidades respiratórias já diagnosticadas.

Sendo assim, cabe aos cuidadores e a família atenção redobrada nesse período, principalmente sobre o surgimento de alguns sintomas que podem surgir devido ao frio:

1. Tosse seca,

2.  Falta de ar,

3.  Dor no corpo,

4. Febre alta,

5. Perda de apetite

Devido à baixa imunidade inerente ao envelhecimento e pelas condições crônicas já instaladas (hipertensão, diabetes, colesterol elevado etc.), os idosos são mais propensos a desenvolver as doenças dessa época, como as gripes e doenças respiratórias.

A gripe, doença viral de maior repercussão no país, é responsável pela morte de muitos idosos, especialmente aqueles que estão em condições ambientais mais vulneráveis (falta de saneamento básico, sem acompanhamento de familiares, com limitações financeiras para compra de alimentos nutritivos e até mesmo sem vacina da gripe).

Além disso, outras doenças respiratórias como asma e bronquite costumam gerar crises de falta de ar nesses períodos, sendo recomendável a nebulização em ambiente hospitalar ou homecare, é aconselhável manter uma dieta saudável e energética, verificar constantemente a temperatura corporal do idoso, observar se ele está com roupas bem “quentinhas” e se o quarto está bem vedado contra os fortes ventos e a baixa temperatura.

Os principais fatores a serem observados são:

1. Temperaria corporal precisa estar acima de 36,5 graus

2. Use cremes ou hidratantes

3. Na hora que o idoso for tomar banho, o ideal é sempre se lembrar de fechar as janelas. Bloquear a circulação de vento frio ajuda a manter a temperatura do corpo. Além disso, a ducha deve ser rápida e em temperatura amena, para não desidratar a pele.

4. Opte por roupas mais quentes como agasalhos de tecidos que bloqueiem o vento.

5. Temperatura da pele não pode estar gelada.

6. Hidratação frequente de pelo menos 2 litros de água diários.

7. Nebulização diária

8. Higiene – principalmente se usar fralda geriátrica, não deixar úmida.

9. Escolher alimentos quentes e palatáveis, de maneira que agrade idoso.

10. Faça uma mesa bonita e acompanhe o idoso na hora das refeições.

11. Banho de sol, mesmo no inverno, faz muito bem de 20 a 30 minutos por dia.

12. Aprender coisas novas é ginástica para o cérebro e isso é especialmente importante para os idosos, no inverno isso deve prevalecer.

13. O idoso pode e deve ser estimulado a praticar atividades físicas, respeitando as suas condições no momento, bem agasalhado.

14. existem jogos que estimulam atividades cerebrais, como aqueles ligados à resolução de problemas de lógica e jogos de memória.

15. O uso de chás quentes ao logo do dia deve ser constante durante o inverno.

16. Traga alegria ao idoso todos os dias de alguma maneira seja inverno ou verão! O idoso gosta e precisa se sentir honrado e retribuído por toda vida que ele dedicou a alguém ou a algo. Faça com que ele se sinta útil e valorizado.

17. Círculo afetivo – Por fim, estimular o contato com a família e amigos. Além da prática de uma atividade artística ou hobby para passar o tempo. Estas ações oferecem bons resultado e incentivam os idosos a cuidarem de si mesmos e buscarem uma vida plena e feliz.

CIÊNCIA DA VIDA NATURAL | Formada em fisioterapia , educação física e teologia . Pós graduada em 5 vertentes com especialização em coluna vertebral . Mestranda internacional em nutrição pela universidade da Espanha . Gestora dos 2 projetos 1)Escola da vida natural 2) destrave seu emagrecimento. Criadora da técnica de iniciação científica “automassagem 3Dnano Dra Sílvia Batista . Coordenadora do projeto on-line “ hipertrofia sem drogas “

Deixe uma resposta