Coletiva de imprensa para anúncio da ButanVac

Depois de dois meses de conversas entre Anvisa e Butantan a ButanVac teve a fase de testes liberada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, e os testes serão feitos no Hospital das Clínicas (FMUSP) e no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. 

A vacina será testada em 400 dos 6 mil voluntários previstos com duas doses em 28 dias de intervalo. O imunizante já está em produção desde abril e o Butantan tem a expectativa de que 18 milhões de doses estejam prontas ainda em junho, e mais 40 milhões até o fim do ano.

A Butanvac usa tecnologia similar à vacina da gripe e não depende de matéria-prima importada. Ela é produzida com a técnica do “cultivo em ovo” e cada um tem material suficiente para produzir duas doses.

Agora, a eficácia do imunizante brasileiro deve ser comprovada nos testes em humanos para fazer parte das vacinas disponíveis.

Deixe uma resposta