Hamilton conquista GP da Toscana, tira o macacão e exibe mensagem contra racismo

0

Neste domingo (13), no GP da Toscana, Lewis Hamilton, 35, mostrou mais uma vez a faceta humana ao subir ao pódio, quebrar o protocolo tirando o macacão da sua escuderia Mercedes, usando uma camiseta de protesto que dizia “Prendam os policiais que mataram Breonna Taylor”.

Desde o começo do campeonato 2020, realizado logo após eclodirem as manifestações populares nos Estados Unidos e em todo o mundo contra a brutalidade policial e racismo após o assassinato de George Floyd, Hamilton tem comparecido aos eventos com a camiseta do movimento “Black Lives Matter” (vidas pretas importam).

O caso Breonna Taylor

Ao lado de George Floyd, o assassinato de Breonna Taylor foi o outro grande estopim das manifestações deste ano e incentivo ao início do movimento Black Lives Matter.

Breonna, mulher preta de 26 anos, era paramédica quando, em março, a polícia invadiu sua casa, na cidade de Louisville, estado norte-americano do Kentucky, na calada da noite.

O motivo da invasão foi uma ordem de mandado de busca e apreensão que não precisava de batida na porta.
O alvo era um ex-namorado de tempos atrás da paramédica, suspeito de vender medicamentos controlados. As investigações posteriores provaram que nada de errado jamais fora conduzido na casa de Breonna, que nem sabia da situação e nada de culpada tinha em casa ou na história. Ela e o suspeito, Jamarcus Glover, tinham terminado o relacionamento meses antes.

Os policiais não apenas entraram na casa, mas nem sequer se anunciaram como policiais, o que fez o namorado de Taylor, Kenneth Walker, que dormia ao lado dela, acreditar que se tratava de invasores. Pegou, então, uma arma – registrada e legal -, e fez com que os policiais atirassem 20 vezes na direção dele. Segundo testemunhas anônimas no local, um dos policiais estava do lado de fora da casa e atirou por uma janela que tinha cortina fechada – sem qualquer visão do local, portanto. Breonna Taylor estava dormindo e foi atingida oito vezes. Morreu na hora.

Lewis Hamilton quebra o protocolo no GP da Toscana e exibe mensagem de protesto em favor de Breonna Taylor, mulher negra morta por policiais nos EUA

Após o GP Hamilton deixou a seguinte mensagem no seu Twitter “Já se passaram 6 meses desde que Breonna Taylor foi assassinada por policiais, em sua própria casa. Ainda nenhuma justiça foi feita. Não vamos ficar em silêncio.“ #JusticeForBreonnaTaylor

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui