Ao menos 25 suspeitos de integrar uma quadrilha especializada em assaltos do chamado “novo cangaço” morreram em uma operação da Polícia Militar e da Polícia Rodoviária Federal e o Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), neste domingo, 31, em Varginha, sul de Minas Gerais.

Com os criminosos, foi apreendido um grande arsenal, incluindo explosivos e armas de guerra, como metralhadoras ponto 50. O bando estava aquartelado em duas chácaras e foi cercado pelos policiais. Houve intensa troca de tiros. Vários suspeitos foram socorridos com ferimentos.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal, os confrontos com os homens ocorreram em duas abordagens diferentes. Na primeira, os suspeitos atacaram as equipes da PRF e da PM, sendo que 18 criminosos morreram no local. 

Em uma segunda chácara, conforme a PRF, foi encontrada outra parte da quadrilha e neste local, após intensa troca de tiros, sete suspeitos morreram.

De acordo com a porta-voz da Polícia Militar mineira, capitão Layla Brunela, os bandidos se preparavam para realizar grandes assaltos na região.

“Posso adiantar que essa é a maior operação referente ao novo cangaço no país. Muitos infratores fariam um roubo a banco, provavelmente na data de amanhã ou hoje, e foram surpreendidos pelo nosso serviço de inteligência integrado com a PRF. Foi uma ação conjunta que resultou na apreensão de um grande armamento, além de explosivos e coletes à prova de bala que eram utilizados por esses infratores”.

Durante as duas abordagens, foram recuperados, explosivos , armas longas ponto 50 e 10 fuzis, além de outras armas, munições, granadas, coletes, miguelitos e 10 veículos roubados.

A Polícia Militar de Varginha revelou que os suspeitos haviam alugado um sítio na cidade para ficarem perto do Batalhão da PM e assim realizarem a ação. 
“Provavelmente é a maior operação referente ao novo cangaço aqui no país, muitos infratores fariam um roubo a banco e foram surpreendidos pelo nosso serviço de inteligência integrado com a Polícia Rodoviária Federal”, completou.

A expressão ‘novo cangaço’ foi criada para designar as quadrilhas que usam explosivos e armamento pesado para assaltar bancos e praticar crimes de grande repercussão. A mais recente ação desse tipo aconteceu no dia 30 de agosto, quando ao menos 25 criminosos cercaram a região central de Araçatuba, no interior de São Paulo, e explodiram dois bancos. Os bandidos usaram reféns como escudos humanos, enfrentaram a polícia e minaram o centro da cidade com explosivos para espalhar pânico entre a população.

Ainda conforme a polícia, uma carreta que foi apreendida em Muzambinho (MG) faria parte da ação, que aconteceria na noite deste domingo (31). O veículo tinha um fundo falso.

A ocorrência foi encaminhada à Polícia Judiciária.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui