O Tamoios Iate Clube estaria oferecendo uma recompensa a quem caçar e capturar tubarões na região de Ubatuba, no litoral norte de São Paulo, de acordo com a ONG (Organização Não Governamental) Ampara Silvestre. Em suas redes sociais, a ONG diz que está denunciando o clube porque “esse incentivo é uma prática totalmente desnecessária e que pode trazer efeitos muito piores para o equilíbrio dos mares paulistas”.

Desde a última semana, um e-mail em nome do clube vem circulando nas redes sociais. Nele, diretores afirmam que estão preocupados com possíveis danos ao turismo no município devido às notícias desses casos, o animal pode ser capturado vivo ou morto.

“Institui um prêmio pela captura ou eliminação do organismo causador desses ataques. Em se tratando realmente de um esqualo, o prêmio consistirá no valor mínimo inicial de R$ 20 por centímetro de comprimento do animal”, afirma o texto.

A mensagem provocou furor entre ativistas envolvidos na preservação da fauna marinha no litoral norte. Eles dizem já te compartilhado a mensagem para o Ibama (O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) e para o ICMbio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade).

Para a ONG, os tubarões já estão entre as espécies mais ameaçadas do planeta “e não precisam de estímulo para ser predados e odiados pelo homem”.  

Os ataques

O primeiro ataque ocorreu no dia 3, na praia do Lamberto. Um turista francês de 59 anos sofreu cortes na perna enquanto nadava.

Na mesma semana uma criança foi atacada, na praia de Ilha Comprida. O menino teve um leve ferimento na coxa e levou quatro pontos. 

Outra vítima é uma idosa de 79 anos. Ela foi mordida quando se banhava na praia Central no último dia 15 e um estudo realizado pela Unesp (Universidade Estadual Paulista) confirmou a mordida de tubarão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui